sexta-feira, 30 de março de 2018

E se The Force Awakens e The Last Jedi fossem um Episódio só?

Enquanto o The Force Awakens teve como objetivo principal apresentar novos personagens ao mesmo tempo em que homenageava a trilogia original, The Last Jedi teve como missão completar a passagem de bastão dos personagens mais velhos para os mais novos  fechando todas as pontas soltas e homenagens, assim abrindo novos caminhos para a franquia.
Fiquei imaginando, será que tudo isso daria para ter ser sido feito em um filme só?  Usando os elementos vistos em The Force Awakens e The Last Jedi fiz aqui uma tentativa de condensar todos os elementos principais dos dois filmes em um, de forma que o Episódio VII  não seria apenas um remake do Uma Nova Esperança, mas de toda trilogia protagonizada por Luke Skywalker. A vantagem seria que logo no Episódio VIII a franquia já estaria livre para seguir caminhos totalmente novos, sem ter que ficar revisitando conceitos e pontos antigos.



Star Wars Episódio VII

"Luke Skywalker desapareceu e com isso a Primeira Ordem, um grupo formado por remanescentes do Império liderados pelo sinistro Supremo Líder Snoke surgiu.
A Conselheira da República Leia procura por seu irmão por toda a Galáxia, enquanto a Primeira Ordem se prepara para seu primeiro grande ataque à República..."


Leia se encontra com o explorador Lor San Tekka no planeta Jakku. Ele dá a ela a localização do primeiro templo jedi, onde Luke provavelmente deve estar. Neste momento, soldados da Primeira Ordem chegam ao vilarejo onde eles se encontram. Os vilões são liderados pelo poderoso usuário da Força Kylo Ren, que também procura pelo jedi. Leia esconde a localização do irmão no droid BB8, que foge dali. Kylo Ren mata Lor San Tekka e captura Leia. Ele então ordena a Capitã Phasma e seus Stormtroopers que matem todos os aldeões. 

Kylo Ren e Lor San Tekka em Jakku

Não tão distante dali vive a catadora Rey que passa seus dias buscando e vendendo sucata de antigas naves rebeldes e do Império para sobreviver. Ela encontra e resgata BB8 de outro sucateiro no deserto.

No Star Destroyer da Primeira Ordem Kylo Ren tortura Leia para tentar descobrir a localização de Luke. Neste momento é revelado que ele é, na verdade, Ben Solo, filho da própria Leia e de Han Solo. Ele consegue descobrir que o mapa para Luke está em um droid e manda um batalhão de stormtroopers de volta à Jakku para procura-lo. 

O Stormtrooper FN-2187, horrorizado com a brutalidade da Primeira Ordem, liberta Leia para que ambos possam fugir. A Skywalker usa a Força para empurrar e desacordar dois guardas e os dois fogem da nave em um Scapepod caindo no deserto em Jakku, onde Leia diz que tem um velho amigo esperando por ela. A ex-princesa renomeia o Stormtrooper como Finn.

(Até este momento, o meu Episódio VII seria basicamente igual ao real, apenas trocando o papel de Poe Dameron por Leia)

No Star Destroyer General Hux e Kylo Ren descobrem que Leia fugiu. Ambos falam com o Supremo Líder Snoke por holograma. Hux diz que Primeira Ordem não deve mais perder tempo e deve atacar de vez a República com sua nova arma, enquanto Ren quer continuar sua busca por Luke. O líder manda Hux usar a arma enquanto dá uma última chance à Kylo, que desce à Jakku com alguns troopers em sua nave.

Em Jakku, Finn e Leia vêem Rey lutando contra dois Stormtroopers que tentavam roubar BB8 dela. Os quatro acabam se encontrando e fogem, entrando na Millenium Falcon, que estava escondida por ali. Dentro da nave, Chewbacca e R2-D2 fazem reparos na mesma, que não está apta a voar. Rey é atraída à um compartimento da nave onde encontra o sabre de luz que havia pertencido à Anakin e Luke. Ao colocar a mão no objeto ela tem visões do passado e futuro. Leia explica que a Força é forte nela e que ela devia se juntar a eles na luta contra a Primeira Ordem. Rey se nega e sai correndo da nave.

Rey vê Kylo Ren indo em direção ao local onde a Falcon se encontrava escondida e dispara seu blaster (que havia ganhado de Chewie) no vilão que paralisa o tiro no ar e a garota ao mesmo tempo. O trooper que havia tentado capturar BB8  a reconhece e diz a Ren que a viu com Leia. Ben Solo a leva para sua nave (que se encontra pousada) onde tenta ler sua mente, mas não consegue devido a grande presença da Força na sucateira. Enquanto ele fala sobre a garota para Snoke por holograma, ela usa o jedi mind trick em um trooper  para escapar da nave.

Rey usa Jedi Mind Trick em Stormtrooper

Rey volta à Falcon com alguns troopers em seu encalço. Chewie é atingido no ombro por um tiro de blaster e fica incapacitado de pilotar. Rey assume os controles da nave, enquanto Finn vai para um dos canhões e Leia cuida de Chewie. A nave decola e eles são seguidos por duas TIE- Fighters pelo planeta. Eles conseguem destruí-las e fugir para o espaço. Enquanto seguem para a capital da República no sistema Hosnian, Leia conta para Rey e Finn sobre os jedi, a Força e sobre Ben Solo ter ido para o lado negro e destruído a nova ordem jedi criada por Luke.

Millenium Falcon versus TIE-Fighters


(Aqui já adiantei bastante a história, utilizando de momentos vistos em Takodana e na Base Starkiller ainda em Jakku, fazendo com que Leia acabe tendo os papéis que Maz Kanada e Han Solo tiveram no Force Awakens)

A Falcon chega ao Sistema Hosnian onde é recepcionada por C3PO e Han Solo, agora o maior almirante da República. Ele diz que toda a frota está ali pois a inteligência afirma que a Primeira Ordem está à caminho da capital. Leia diz para Rey que deve ficar ali ajudando na evacuação dos civis e dá a ela a localização de Luke. Finn diz que não vai se juntar a luta e quer fugir numa das naves dos civis. Um garoto foge de uma das naves civis e se esconde para tentar ver a batalha. Assim que a Falcon, com Rey, Chewie (já recuperado depois de ser atendido por uma enfermeira) e R2-D2 saem da capital, a Primeira Ordem chega ao Sistema.

Chewie e enfermeira


A batalha tem início com as naves leves como bombardeiros e X-Wings da República liderados pelo piloto Poe Dameron e as grandes Star Crusiers lideradas por Han Solo enfrentando TIE-Fighters e Star Destroyers da Primeira ordem. A República começa bem sua defesa até que a imensa nave Supremacy, comandada pelo General Hux e tendo a bordo o próprio líder Snoke chega. Seu potente canhão é capaz de destruir várias naves grandes da República de uma só vez (transformei a nave de Snoke numa mistura da própria com a Dreadnaught e a Base Starkiller).

Supremacy

A frota da República tenta resistir ao máximo enquanto os civis terminam sua evacuação. Do planeta Finn vê a destruição causada pela Supremacy, desiste de fugir com os civis e procura Leia dizendo que sabe como neutralizar a nave. Em sua TIE, Kylo Ren tenta destruir a nave onde está seu pai. No final da batalha apenas a Star Crusier comandada por Han Solo sobra intacta e retorna à capital.

Tendo chegado no planeta Ahch-To com Chewbacca e R2-D2 a bordo da Millenium Falcon, Rey encontra Luke Skywalker. Luke, entretanto, quebra suas expectativas recusando-se a ensiná-la por causa de sua frustração com Ben Solo. Escondida de Luke, Rey começa a se comunicar com Kylo Ren através de visões e telepatia. Convencido por R2-D2, que lhe mostra a gravação original de Leia pedindo ajuda a Ben Kenobi, Luke resolve iniciar Rey nos caminhos da Força, mas também conta a ela seus erros como Mestre Jedi. Luke e Kylo contam a Rey diferentes versões do incidente que levou um para o lado escuro da Força e outro para o exílio. Sem conseguir convencer Luke a juntar-se à Resistência, Rey vai embora de Ahch-To sem ele (levando consigo os antigos livros jedi), disposta a confrontar Kylo Ren sozinha, pois ainda sente que há luz dentro dele. Luke vê o espírito de seu mestre, Yoda, que lhe ensina que o fracasso é capaz de ensinar muito mais que o sucesso, e que ele não deve perder Rey. Em seu quarto, Kylo Ren diz à mascara queimada de Darth Vader que vai completar o que ele começou.

Kylo Ren e o capacete de Darth Vader

Enquanto isso, na capital, Finn conta que sabe onde poderiam desligar o escudo da Supremacy e que depois que o fizessem, uma nave pequena como um X-Wing poderia entrar por uma pequena abertura e disparar no seu reator, destruindo-a. Han Solo, Finn e BB8 pegam uma TIE-Fighter que havia sido abatida e seguem disfarçados para a nave de Snoke onde tentam chegar ao controle do escudo. Eles de fato conseguem adentrar a nave, mas acabam sendo descobertos pela Capitã Phasma e capturados – somente BB-8 consegue escapar.

(A partir da chegada de Rey à Ach-to, todo seu arco seria idêntico ao visto no The Last Jedi, enquanto a história de Finn e Han seguiria algo entre o Episódio VII e o VIII, a diferença maior seria a utilização de uma TIE-Fighter para se infiltrarem na Supremacy, uma homenagem à utilização de uma nave imperial pelos heróis no Retorno de Jedi - além do que ver Han Solo pilotando uma TIE seria muito legal) 

 Rey chega à mesma nave da Primeira Ordem onde Han, Finn e BB8 estão. Ela é imediatamente capturada por Kylo Ren, que a leva a Snoke. O Supremo Líder revela ter sido o responsável pela comunicação mental entre Rey e Kylo, e que tudo era parte de um plano seu para destruir Luke Skywalker. Ao receber ordem para matar Rey, Kylo mentaliza a ira para matar o inimigo e engana Snoke, ativando o sabre de luz de Rey por telecinese para mata-lo. Kylo e Rey lutam juntos contra os guardas de Snoke.

Rey e Kylo lutam contra guardas pretorianos.

BB8 consegue libertar Han e Finn. Finn enfrenta a capitã Phasma e Han desliga o escudo. Poe Dameron percebe o escudo desligado e dispara contra o gerador, causando uma reação em cadeia que começa a destruir a Supremacy. Kylo revela que os pais de Rey eram dois sucateiros que a abandonaram em troca de bebida e pede a Rey que se junte a ele para juntos governarem a galáxia. Rey recusa e pede que ele se junte à Resistência. Ben e Rey usam a Força um contra o outro, Rey consegue escapar levando o sabre de Luke consigo. Han, Finn e BB8 se encontram com Rey e são resgatados por Chewie na Falcon.

Kylo Ren autodeclara-se o novo Líder Supremo e ordena um ataque terrestre à capital. Seus walkers e naves cercam a fortaleza da capital e são confrontados pelos speeders da República liderados por Poe Dameron. Logo a Falcon, pilotada por Han e Chewie e com Rey e Finn nos canhões, se junta à luta, enfrentando os TIE-Fighters da Primeira Ordem. 

Quando a vitória da Primeira Ordem parece iminente Luke aparece e confronta Kylo sozinho, dando à Resistência tempo para escapar pelos fundos da base. Kylo tenta golpear Luke mas descobre que ele é na verdade apenas uma projeção – Luke ainda está em Ahch-To. Luke desafia Kylo dizendo-lhe que não é o último Jedi, enquanto Rey levita pedras usando a Força nos fundos da fortaleza, permitindo aos sobreviventes escapar. Em Ahch-To, Luke, exausto pelo esforço da projeção, desaparece da mesma forma que Yoda, unindo-se à Força.

Luke versus Kylo Ren

Os poucos integrantes da República escapam a bordo da Star Cruiser (com Han, Leia, C-3PO e R2-D2), de algumas X-Wings (como Poe e BB8) e da Millenium Falcon (Chewie, Rey e Finn). A criança que havia ficado em Hosnian conta à outras sobre Luke Skywalker na Star Cruiser. Esta criança, sem perceber, usa a Força rapidamente para pegar uma vassoura, e a empunha como se fosse um sabre de luz ao olhar para as estrelas no janela da nave.

Fim




Obs 1: Pronto, acho que consegui colocar tudo de mais importante dos dois Episódios em apenas um. Em especial a apresentação dos novos personagens, a jornada do herói de Rey, a redenção de Luke e a mensagem sobre a importância dos mitos com o garoto do cabo de vassoura. Estão aí também praticamente todas as homenagens e referencias à trilogia original que The Force Awakens e The Last Jedi fizeram.

Claro, a maior diferença em relação ao Force Awakens seria a não morte de Han, mas matar Luke e Han em um filme só teria sido sacanagem. Acho até que o personagem poderia ser mantido por toda a trilogia nova, mesmo que em um papel menor. Ele e Leia seriam como Ackbar e Mon Mothma desta trilogia.

Por fim, devo dizer que acho que este amálgama teria funcionado até melhor do que os filmes separados. Não me entenda mal, eu curto muito os dois (em especial o episódio VIII), porém ambos tem seus pequenos defeitos. Essa junção teria mantido os pontos fortes dos dois e eliminado os fracos. Claro, é fácil pensar isso agora, depois de já ter assistido aos filmes, mas realmente acredito que se JJ queria seu Episódio VII como um remake, ter feito este remake usando como base todos os três filmes da trilogia original, ao invés de apenas o primeiro, traria um frescor para a história ao mesmo tempo em que deixaria o terreno limpo já para o Episódio VIII.

Obs 2: Dentre as vantagens deste amálgama, as que mais me agradaram foram:
- Han e Leia ainda seriam um casal e teriam evoluído como personagens.
- A Millenium Falcon não estaria por acaso em Jakku. Leia teria chegado com ela (e Chewie e R2-D2) ao planeta.
- O sabre de luz de Luke não estaria com um personagem tão aleatório quanto Maz Kanata, mas sim com Leia na Falcon.
- Uma nave que é capaz de destruir frotas ao invés de mais uma super arma capaz de destruir planetas é menos repetitivo do que a Base Starkiller.

Nenhum comentário:

Postar um comentário